Como evitar a Fome Exagerada

fome exageradaExistem alguns motivos que podem ser levados em conta para se identificar a fome exagerada: ansiedade, raiva, preocupação, nervosismo, carência afetiva, TPM ou até mesmo a fome! São vários, não?


O grande truque é nos conhecermos acima de tudo. Saber identificar qual a origem da fome, para então depois sabermos exatamente o que fazer. E sem ganhar quilinhos a mais.


Os diferentes tipos de fome


Muitas vezes nos confundimos com essa “fome”. Ela pode vir do lado emocional e do lado físico. No entanto, para manter nossa forma física ou emagrecer, é necessário reconhecer a diferença entre elas.


A fome é uma necessidade biológica. É o pedido que nosso corpo faz quando precisa de nutrientes – vitaminas, sais minerais, glicose, proteínas – para que funcione perfeitamente.


Já a fome emocional é totalmente psicológica. Trata-se de uma vontade incontrolável ou até certa compulsão de comer certos alimentos, que normalmente são proibidos em dietas.


É esse tipo de fome que, em virtude de alguns sentimentos ou estado emocional, nos causa a compulsão de comer. Não é algo para saciar o corpo, mas algo para acalmar o coração e o espírito. O resultado disso tudo é sempre o que menos queremos: ganhamos peso.


O “buraco” no estômago é sinal de fome?


Sabemos que a fome é um comportamento fisiológico, desencadeado pelo corpo para repor nutrientes. Porém, de acordo com a nutricionista Celma Muniz, quando sentimos aquele “buraco” no estômago, essa sensação de vazio é sintoma de que estamos há muito tempo sem nos alimentar.


“Não é correto chegar a esse estágio, pois para suprir esse vazio você poderá ir em busca de alimentos mais calóricos, comerá rapidamente e em maior quantidade”, explica. Por esse motivo, o indicado pela dra. é comer de 3 em 3 horas, fazendo refeições leves e em quantidades moderadas.


Atenção


A nutricionista afirma que mesmo não sentindo necessidade (o tal “buraco” no estômago) de fazer refeições a cada 3 horas, é importante que se consuma algo, já que existem muitos estudos que avaliam o jejum prolongado como um fator para a obesidade.


Não erre!


Para isso, aqui vão algumas dicas da nutricionista sobre o que comer nos intervalos diários quando sentir o estômago meio vazio. Mas, claro, sem prejudicar seu peso!


“O consumo de frutas frescas, secas, sementes e oleaginosas é bem legal, porém, sempre prestando a maior atenção nas quantidades”, finaliza dra. Celma. É importante o acompanhamento nutricional para esclarecimentos individuais.


Se conheça


Procure sempre ouvir seu organismo para saber se sua fome é real ou não passa de uma “vontade” emocional. Comida não cura tristeza, insegurança, raiva, ansiedade ou depressão. Cuide-se sempre!

Como evitar a Fome Exagerada
Avalie este post

Leave a Reply